A extinção de animais não é legal quando é causada pelo homem!

O fim de uma espécie animal pode decorrer por simples ordem natural, mas também, por culpa do ser humano! Nesse caso, é inadmissível! Muitas espécies vêem sendo dizimadas por dois motivos: ganância e falta de fiscalização. As consequências podem ser desatrosas!

Se o massacre contra animais continuar, homem e meio ambiente pagarão a conta!

"Para toda força de ação que é aplicada a um corpo, surge uma força de reação em um corpo diferente". (Terceira Lei de Newton)

A lei número três, do Físico Newton, por ser infalível, pune o infrator, sem segunda chance! Uma das consequências atinge a cadeia alimentar que, por causa da falta de algumas espécies importantes, fica em desequilíbrio, como no caso dos predadores. Por exemplo, as plantações ficam tomadas pelas pragas, na falta de predadores.

E mais, as doenças podem se espalhar com mais facilidade, por falta desses “combatentes naturais”!

Outros motivos responsáveis pela extinção de animais, ou seja, fatores naturais e não-naturais que contribuem para a extinção de animais:

  • Capacidade insuficiente de readaptação num determinado habitat
  • Variações climáticas, causadas naturalmente ou pelo homem
  • Competição por alimento entre espécies do mesmo grupo ou diferentes
  • Ganância, isto é, seres humanos destroem o habitat das espécies através da caça predatória ou do desmatamento sem controle
  • Extinção filética, de fundo ou em massa que ocorre quando acontecem mudanças gradativas nas espécies ao longo do tempo. Nessa mudança natural, surgem novas espécies
  • Interação involuntária entre as espécies e destas com o meio. Acontece quando uma espécie ocupa o mesmo nicho ecológico de outra. Por necessitar de um mesmo recurso, a competição entre elas pode levar uma das espécies à extinção
  • Extinção de animais em massa, devido a um cataclisma que causa a destruição total de muitas espécies num mesmo período (ex: dinossauros)
  • Na reprodução, uma determinada espécie, caçada de forma recorrente, sem controle. Essa espécie necessita de um tempo mais longo para atingir a maturidade. Nesse caso, populações inteiras podem ser completamente dizimadas antes dos jovens chegarem à fase adulta

7 espécies conhecidas, em processo de extinção: 

1- Urso Polar

O urso polar vive nas regiões mais frias no norte do planeta. É considerado a primeira espécie a ficar, diretamente, em real perigo, devido ao excesso de dióxido de carbono na atmosfera, causador do efeito estufa. Esse "calor" fora de hora, provoca o derretimento prematuro das calotas polares. Isso reduz as áreas habitáveis dos ursos polares, causando mortes por falta de um habitat próprio e de alimento.

2- Baleia Azul

No início do século XX, a baleia-azul tornou-se alvo da caça mercenária de pescadores dos Estados Unidos, Reino Unido, Noruega e Japão. A espécie foi sendo capturada, morta e processada para comercialização em grandes navios-fábricas. Da baleia azul, se extraem as suas barbatanas para serem usadas na fabricação de espartilhos femininos, escovas e cera para a confecção de velas. Como dito, outro motivo que vem intoxicando as baleias e outros animais marinhos, é a poluição dos mares e a pesca indiscriminada.  

3- Onça Pintada

O maior felino das Américas, sofre com a destruição do seu habitat e a caça ilegal para o comércio de sua pele. Essa espécie, tão comum no Pampa, um dos seis biomas do Brasil, raramente é vista na região. Quando for levado mais a sério a proteção de nossas florestas, por certo a onça pintada será um dos beneficiados!

4- Mico-Leão Dourado

Na Mata Atlântica, outro bioma importante, vive em grande quantidade, o mico-leão dourado. Porém, encontrar essa espécie está ficando raro! São poucos que restam, infelizmente. Esses poucos, estão restritos às florestas, ainda intactas, do estado do Rio de Janeiro.  

5- Elefante Asiático

Essa espécie de elefante, a mais conhecida, se encontra em estágio perigoso. Os elefantes vêm sofrendo com a caça ilegal, destinada ao comércio de marfim, há muito tempo. Além do mais, são explorados para fins turísticos e como meio de transporte. E existe limite para tudo!

6- Lobo Vermelho

O lobo-vermelho é nativo da América do Norte e quase foi extinto na década de 80. A destruição de seu habitat e a caça sem controle, estão entre as principais causas de sua quase extinção. Restam poucos lobos vermelhos. A espécie ainda resiste, graças aos esforços de entidades ecológicas que conseguiram manter 200 indivíduos em cativeiro. 

7- Diabo da Tasmânia

Esse marsupial nativo da ilha da Tasmânia, na Austrália, ficou famoso no mundo por causa do desenho animado que passava na TV. Faz tempo que está na lista dos animais em extinção. Por isso, sua situação é bem preocupante. Os fatores que causaram sua diminuição são: caça ilegal, atropelamento, destruição de seu habitat e doenças.

Probabilidade de extinção de animais, por espécie:

  • 40% dos anfíbios

  • 25% dos mamíferos

  • 14% das aves

  • 31% de tubarões e raias

  • 27% dos crustáceos

Veja aqui a lista atualizada dos animais em extinção.

É preciso levar mais a sério as leis e normas para evitar a extinção de animais! 

  • leis internacionais mais eficientes e rigorosas nas suas sanções;
  • monitoramento inflexível das autoridades locais, ONGs, agentes comunitários e outras entidades públicas e privadas;
  • avaliação periódica dos resultados alcançados; 
  • educação ambiental desde o ensino fundamental (família e escola), para que as futuras gerações não cometam os mesmos erros atuais.

A Greenco homenageia os animais, numa coleção incrível com belas estampas e mensagens positivas! Confira!