Dia do consumo consciente, faça parte desse movimento!

O dia do Consumo Consciente foi instituído em 15 de outubro de 2009. Seu objetivo maior é despertar a consciência das pessoas de bom senso para os problemas sociais, econômicos, ambientais e políticos causados pelos padrões de produção e consumo excessivos e insustentáveis praticados por todos. Faça parte desse time! 


O consumidor consciente é sensato o suficiente para pesquisar antes sobre o produto que está adquirindo!

Sua pesquisa implica sempre consultar o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, que fornece as direções de como deve ser o consumo consciente, em termos de bens e serviços.

O foco principal é proporcionar melhor qualidade de vida para todos a partir do cumprimento de algumas regras básicas e fundamentais.

Os 4 "R"s que regem o consumo consciente: 

  • Repense o seu consumo
  • Reduza a quantidade do que consumir
  • Reutilize o que consumiu
  • Recicle o que já foi consumido.”

Os produtos orgânicos podem virar matéria prima para compostagem ou transformados em adubo. 

Metais, vidros e plásticos e outros recicláveis, devem ser limpos ante de serem armazenados separadamente. Cada tipo de material tem uma forma específica de reciclagem.

Cartilha do consumidor consciente: 

  1. Planeje suas compras.

  2. Não seja impulsivo nas compras. A impulsividade é inimiga do consumo consciente. 

  3. Avalie os impactos de seu consumo.

  4. Leve em consideração o meio ambiente e a sociedade em suas escolhas de consumo.

  5. Consuma apenas o necessário.

  6. Reflita sobre suas reais necessidades e procure viver com menos.

  7. Reutilize produtos e embalagens.

  8. Não compre outra vez o que você pode consertar, transformar e reutilizar.

  9. Separe seu lixo.

  10. Recicle e contribua para a economia de recursos naturais, a redução da degradação ambiental e a geração de empregos.

  11. Pense bem se o que você vai comprar a crédito e esteja certo de que poderá pagar as prestações.

  12. Conheça e valorize as práticas de responsabilidade social das empresas.

  13. Valorize as empresas (como a Greenco, por exemplo) que respeitam seus funcionários, os consumidores e o meio ambiente.

  14. Não compre produtos piratas ou contrabandeados.

  15. Envie às empresas sugestões e críticas construtivas sobre seus produtos e serviços.

  16. Procure saber se o produto está condicionado em embalagens ou em sacolas retornáveis com plástico degradável.

  17. Seja um militante da causa: sensibilize outros consumidores e dissemine informações, valores e práticas do consumo consciente.

  18. Monte grupos de consumidores conscientes para mobilizar seus familiares, amigos e pessoas mais próximas.

  19. Cobre dos políticos. Exija de partidos, candidatos e governantes propostas e ações que viabilizem e aprofundem a prática de consumo consciente.

  20. Reflita sobre seus valores e avalie constantemente os princípios que guiam suas escolhas e seus hábitos de consumo.

Como rola o consumo consciente no mundo da moda?

A consultora inglesa Kate Fletcher uma das fundadoras do movimento slow fashion em seu livro, Moda & Sustentabilidade – Design Para Mudança, faz a seguinte observação que aborda um novo modelo de concepção da moda: "O movimento da Fashion Revolution, representa a congraçamento de todos que estão envolvidos com moda sustentável, como agricultores, produtores, compradores, designers, varejistas e consumidores."

Antes de comprar uma roupa, pergunte-se: 

  • Será que compensa comprar aquela blusa baratinha, mesmo sabendo que a marca está envolvida em denúncias de trabalho escravo?

  • É justo levar aquela calça com uma estampa feita por um designer que não recebeu os seus direitos autorais?

Greenco, marca que promove o consumo consciente através de seus produtos, fabricados dentro de padrões sustentáveis, respeitando o trabalhador e o consumidor!