Conhece o "movimento slow"? Surfe nessa onda que pode mudar a sua vida!

O movimento slow, tem por regra, a vida sem pressa, portanto, sem estresse! O movimento surgiu para mostrar aos apressadinhos que não adianta correr, porque, quanto mais tensão, menos vida sadia pela frente! Essa atitude está botando freio neste mundo conturbado em que vivemos! 

O movimento slow foi criado para dar um basta no corre-corre dos "apressadinhos"!

Uma de suas missões foi destronar a velha máxima de que "tempo é dinheiro"Em outras palavras, a obsessão pela velocidade passou a ser substituída por uma vida mais regrada, metódica e tranquila! A ideia partiu dos europeus e já contaminou boa parte do mundo, inclusive o Brasil.

Na verdade, essa espécie de "Síndrome do Apressadinho", não acontece só com os habitantes das grandes cidades! Por mais estranho que possa parecer, nas velhas e pacatas cidades do interior, também têm sua galera agitada que não quer perder tempo! 

A ideia do movimento slow surgiu, inicialmente, com o obetivo de combater a proliferação do fast food. Seria o momento ideal de dar freio à mania de comer com pressa. Para não perder tempo! E surgiu o slow food que alavancou o movimento.

A pressa causa estresse que se degenera em digestão difícil, nervosia e, por fim: depressãol!

Outros movimentos paralelos alavancaram o Movimento Slow. Veja todos:

Slow Food

O precursor dos movimentos que integram o movimento slow, prego que comer rápido, virou experiência nefasta, para não dizer, funesta! Portanto, neste movimento, a alimentação tem que ser dosada. Mastigar devagar! Conversar muito com os parceiros da mesa. Curtir a comida! Saborear, sentir o paladar. Se puder, montar uma cozinha ecológica para poder desfrutar os prazeres saudáveis da comida! 

Slow Fashion

A moda rápida (fast fashion) começa a perder espaço! Aqui se valoriza a venda constante. Tudo que se produz tem que sair. O descarte de roupas usadas é grande. Moda efêmera, passageira e feita para consumo de massa. O ciclo de produção quase não tem fiscalização o que aumenta a chance de explorar o trabalhador. Começam a surgir outras iniciativas, como a Fashion Revolution. Assim, esse movimento chegou para dar valor ao trabalhador, que passa a ser o protagonista, de acordo com as regras da  Fair Trade. A reciclagem de roupas também passa a ter grande importância!

Slow Home

Quem não gostaria de viver numa casa prática, objetiva e com o mínimo possível! Chega de tralhas e papelada! Os primeiros, você doa e os outros, você digitaliza! Simples assim! O Arquiteto John Brown, o autor da ideia, tem um argumento que faz sentido: “a expansão urbana, com casas construídas a toque de caixa, sem muito rigor, só para baratear o preço final, acabou com o controle de qualidade!". O projeto sai da prancheta, respeitando, principalmente,  critérios ambientais e sociais. A ideia do Home-Office fortalece este conceito, pois o trabalho pode ser transferido para o aconchego do lar! John Brown sintetiza o movimento com  este meme: Go Local, Go Green, Go Small and Go Simple!

Slow City

As cidades precisam andar devagar feito a tartaruga! Valorizar seus momentos! O ritmo intenso deve ser substituído pela tranquilidade, não importa o tamanho da cidade! Humanizá-las é importante para aumentar o grau de felicidade das pessoas que se contagiam de forma positiva! Que tal reduzir o número de carros rodando nas ruas? Aumentar o número de parques, museus e bilbiotecas? A revista alemã, Der Spiegel, reforçou essa ideia: "O movimento do slow city veio da ideia de que as cidades, grandes ou pequenas, precisam preservar suas áreas de lazer, suas estruturas tradicionais para facilita a vida das pessoas". 

Slow Travel

A ideia da "viagem na boa", sem stress, partiu do governo da Suécia, que criou várias iniciativas nesse sentido. Uma delas aconteceu num verão, alguns anos atrás. Foi oferecido à população, mais de 8 mil passagens para conhecer a Europa. que foi batizado de "eco-viagem". Viagens de trem (Slow Trains Heading South) passaram a ser feitas por grupos de pessoas de diferentes gerações, mas de uma só preferência: a Natureza. O movimento também ficou conhecido como Slow Europe: você viaja de boa e curte seu tempo sem preocupações! Segundo a revista Business Week,"a ideia que faz parte do movimento slow, melhorou a qualidade de vida e a produtividade dos suecos e de outros europeus". 

Slow Design

Esse movimento foi criado a fim de motivar os artistas a produzir com calma, cabeça fria e pensando sempre nos valores ambientais e sociais! O uso de tintas ecológicas e de outros ingredientes sustentáveis, passa a ser a tônica do movimento. A trend se expandiu para outras artes, como na música e na literatura! Tudo é feito com critério e planejamento, pois, mais dia, menos dia, a criação surgirá. Afinal, tudo que é bem-feito, é fruto de um pensamento meticuloso!

Na Greenco, o lema é "devagar e sempre". Sem pânico, é tudo orgânico! Veja os produtos orgânicos aqui.