A mochila é para todas as idades! Vai de mochileiro?

A mochila é considerada uma tremenda “mão da roda”, para quem vai viajar, vai trabalhar ou vai para a escola. O segredo, é saber distribuir bem os itens que vai carregar na mochila! Nada de peso além do normal! Veja como tudo começou e outras dicas legais que todo mochileiro consciente deve conhecer!

A ideia da mochila, como ela é atualmente, teria chegado nos Estados Unidos através de uma matéria na então famosa "Outing Magazine", que ensinava a dobrar uma coberta de forma que virasse um pacote para carregar nas costas. 

Um cara comum, sacou o lance e aprimorou a ideia que foi divulgada por uma revista!

Esse figura inteligente, era o alpinista Dick Kelly. Provavelmente, cansado por ter de carregar aquela tralha toda quando subia as montanhas, resolveu bolar um acessório que fosse feito de material leve e que não ocupasse as mãos durante suas escaladas.  

Então, em 1952, com a ajuda de sua esposa, Kelly patenteou seu projeto e tornou a fabricação de mochilas um grande negócio que não para de crescer!

Como a praticidade faz parte do mundo feminino, a mulher de Kelly aprimorou sua invenção, adicionando alças almofadadas e bolsos com zíper. Perfeito!

A partir dos anos 70, a mochila bombou no alpinismo, sendo o primeiro passo para que a ideia se espalhasse mundo afora!

Depois do alpinismo, a utilização da mochila se expandiu para outras áreas e outros modelos foram surgindo.

Formatos e tamanhos variados, também foram agregados à mochila e até hoje, novas ideias vão aparecendo para melhorar ainda mais o produto.

Atualmente, a mochila é usada desde as crianças até os executivos. Todos descobriram que ela é uma das ideias mais práticas que surgiram na história da humanidade!

Como tudo começou

De acordo com registros históricos, as primeiras formas de mochilas pintaram na civilização Asteca.

Na certa, por causa dos terrenos acidentados e das montanhas, uma montaria era raridade. A única forma de transportar a bagagem, era nas costas. 

O que representava uma mochila, então, era uma espécie de trouxa que ficava nas costas do carregador. O material era composto por dois robustos bastões verticais com a largura de um corpo. O peso era distribuído entre as costas e cabeça do carregador, e uma das alças de sustentação passava por sua testa.

O termo "mochila", em português, é originário de "mutilus" vem de “motxil”, que na região basca, designava um saco que os criados levavam nas costas, a fim de carregar os objetos de seus patrões. 

A mochila já foi bem mais pesada, mas hoje ela é feita de materiais bem mais leves, para proporcionar ao usurário total liberdade e conforto.

A mochila, hoje, pode ser feita de: 

  • polietileno com estruturas de fibra de vidro

  • carbono

  • nylon

  • poliéster

  • couro ou PU (um material que imita o couro, porém sustentável)

A galera que gosta de viajar pelo mundo, principalmente, também gosta de estampar em sua mochila, uma mensagem que representa seu pensamento!

As mochilas podem ser bordadas ou serigrafadas, mas, o importante é levar a todos a sua mensagem pessoal, como aquela que invoca a sustentabilidade ou qualquer causa em defesa do meio ambiente! 

Pense mais verde e use a sua mochila com moderação, planejamento e prazer!

O uso ideal da mochila deve ser moderado, tanto para a cidade, como nas viagens!

Se houver abuso, no peso, por exemplo, a parte do corpo mais prejudicada, como não poderia ser diferente é, claro, a coluna vertebral. Os males poderão ser irreversíveis!

Segundo especialistas, o ideal é que os usuários mais frequentes, como os estudantes, independente da idade, carreguem até 10% do próprio peso. 

“A mochila deve ter duas alças, estar acima da linha da cintura e ser levada sempre nas costas”, alerta Luiz Eduardo Carelli, especialista do Centro de Tratamento das Doenças da Coluna do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO). 

Os fisioterapeutas alertam para evitar essa parada da mochila super-pesada que pode ser ainda mais prejudicial para as crianças que ainda estão na fase de crescimento.

Assim, não custa nem um pouco, ser detalhista antes de viajar de mochila. Fazer um cálculo legal, comparando seu peso e o peso adicional, pode ser a chave do sucesso da aventura!

Toda mochila de viajante, deve ter esses itens:

  • Roupas para várias condições climáticas
  • Barraca
  • Itens de higiene pessoal
  • Tênis ou sandálias
  • Remédios
  • Câmeras de suporte (para os fotógrafos)
  • Repelente
  • Roupas de banho e de cama
  • Guias de viagem
  • Livros (para os mais intelectuais)

Outros itens poderão ser acrescentados, mas, obviamente, dependerá de outros fatores como tempo de viagem, idade e peso do mochileiro e o roteiro.

Para trilhas e passeios curtos: o legal é a chamada “mochila de ataque”, com capacidade de até 35 litros. Leve e versátil, ela também pode ser a acompanhante de uma bagagem maior, servindo como apoio para carregar itens adicionais que necessitam de espaço.
Para longas caminhadas e viagens mais curtas: as cargueiras pequenas, que vão de 35 a 60 litros, são recomendadas para quem vai se aventurar. A de 40 litros é ideal para quem vai viajar de avião e não quer despachar bagagem, além de servir para trilhas e passeios.
 

O mais legal, é encarar esta vida como uma grande e bem-sucedida aventura, carregando também na mochila suas boas intenções e responsabilidade ecológica nos lugares que visitar!  

Seja "O" mochileiro ou "A" mochileira que transmite a sua mensagem estampada nas camisetas Greenco, sempre apoiando as melhores causas! Confira aqui.